Segunda-feira, 28 de Janeiro de 2008

Um pouco de nossa História: Amapá, no Caminho da estrada de Ferro Rio do Ouro


Estrada de Ferro Rio D'Ouro
Guilherme Peres




A estrada de Ferro Rio D'Ouro começou a ser construída em 1876, para o transporte dos tubos de ferro e demais materiais, que completaram as obras de construção das redes de abastecimento d'água, asseguradas por um contrato assinado e dirigido pelo Dr. Paulo de Frontin, obrigando-a fornecer o precioso líquido no prazo de seis dias à Cidade do Rio de Janeiro.

Somente em 1883, em caráter provisório, começaram a circular os primeiros trens de passageiros que partiam do Caju em direção à represa Rio D'Ouro.

A Baixada Fluminense seria mais tarde dividida em três sub-ramais: Ramal de São Pedro, hoje Jaceruba; ramal de Tinguá, que se iniciava em Cava (Estação José Bulhões); e o ramal de Xerém, partindo do Brejo, hoje Belford Roxo.

Em 1896, época que os trens de passageiros passaram a circular com melhor regularidade partindo do Caju, atravessavam a rua Bela, Benfica etc. até passar por Irajá em direção à Pavuna.

Nesta estação, última parada antes de adentrar a Baixada, vê-se o antigo canal onde ficava o porto rodeado de trapiches outrora pertencentes ao Comendador Tavares Guerra. Próximo a ele, uma estátua em ferro de mulher oferecia água aos passantes por uma cornucópia, chamada de "Bica da mulata".

Nas terras de Meriti, os trilhos foram assentados sobre a antiga "Estrada da Polícia", que partindo da Pavuna, iam encontrar-se com as terras de "Iguassú", em continuação à estrada que, vindo da Corte, finalizava no Rio Preto.

A próxima estação é Vila Rosaly, que substituiu a "Parada Alcântara", e homenageou a esposa do Dr. Rubens Farrula, iniciativa da Empresa Territorial Lar Econômico, loteando as terras denominadas "Morro da Botica" ou dos "Barbados", em referência aos pastores israelitas que residiam próximo ao cemitério dessa comunidade e usavam barbas longas.

Coelho da Rocha - recebeu o nome do proprietário dessas terras, Manoel José Coelho da Rocha, que as cedeu para a passagem dos trilhos e colocação dos dutos, lutando posteriormente para sua transformação em transporte de passageiros. Seu neto Almerindo Coelho da Rocha, herdeiro do que sobrou da antiga fazenda criada por Cristóvão Mendes Leitão em 1739, desfez-se dela, vendendo-a para loteamento.

Belford Roxo - Antiga fazenda do Brejo e anteriormente, Calhamaço, lembrando o antigo canal do calhamaço aberto pelo Visconde de Barbacena (seu antigo proprietário), e que formava um braço do Rio Sarapuy. Sua estação recebeu este nome em homenagem a Raimundo Teixeira Belford Roxo, chefe da 1ª divisão da inspetoria de águas. Havia em frente a esta estação um artístico chafariz de ferro jorrando água, que o povo denominou de "Bica da Mulata", cuja figura mitológica de uma mulher branca sobraçando uma cornucópia oferecia aos passantes o líquido precioso, que a oxidação do ferro transformou em "mulata". Cópia da estátua existente na Pavuna.

Areia Branca - Como o nome sugere esta parada era cercada de extenso areal.

Heliópolis - Hélios = sol; polis = cidade, ou cidade do sol. Denominação de uma antiga cidade do Egito cujos habitantes adoravam o Deus Rá.

Itaipu - Ita = pedra; ipú = onde a água faz ruído, do Tupi-guarani, onde a água estronda.

Retiro - Nome do rio que esta ferrovia transpunha (Atual: Miguel Couto).

Figueira - Nome do proprietário das terras em que foram assentados os trilhos.

José Bulhões - Também proprietário da localidade pertencente à povoação de Cava, início de outro ramal com destino a Tinguá.

Cachoeira - Em suas terras corriam volumosas águas que desciam da Serra do Comércio, compostas dos rios Sabino e Boa Vista, servindo às adutoras do São Pedro.

Paineira - Homenageia uma árvore abundante no Sudeste, da família das malváceas (Atual: Adrianópolis).

Rio do Ouro - Faz jus ao rio do mesmo nome que corre pouco além de sua estação.

Santo Antônio - Neste trecho, a linha atravessava as terras da fazenda da limeira, pertencentes à Finnie, Irmãos & Cia., e corria sobre três pontilhões.

Saudade - Parada que assimilou o nome de antiga fazenda da região ainda dos tempos das sesmarias, pertencente a uma família portuguesa.

São Pedro - Era o ponto final da linha deste ramal situada na base da serra do Couto. Os trilhos, porém, prosseguiam para o caso de manutenção até atravessarem os córregos Maria da Penha, Jequitibá e o Rio São Pedro, chegando à casa do administrador, limites do morgadio de Matto Grosso e nas vizinhanças das terras do Marquês de São João Marcos, Pedro Dias Paes Leme, descendente de Fernão Dias, o caçador de esmeraldas (Atual: Jaceruba).

Sub-ramal do Tinguá

José Bulhões - Início dos trilhos que partiam em direção Norte em busca da raiz da serra do Tinguá.
São Bernardino - Situada em terras da fazenda São Bernardino, pertencente a Jacintho Manoel de Souza e Mello, um dos opulentos comerciantes da Vila de Iguassú, com a firma Soares & Mello, onde se vê sua bela casa assobradada em uma elevação do terreno e sinalizada por um caminho que, partindo da estação e ladeado por uma alameda de palmeiras imperiais, ia terminar à entrada principal deste palacete.
Iguassú - Sinalizava a região da antiga Vila de Iguassú. Com uma estrada perpendicular à linha, encontrar-se-ia esta antiga sede do Município e um dos portos fluviais mais notáveis da então Província do Rio de Janeiro.
Barreira - Próximo a esta parada, os trilhos cortam um morro argiloso, justificando seu nome. Aqui foram instaladas nos anos 30 as "granjas da Conceição" que dividiram uma área de 200 alqueires em lotes para chácaras e sítios.
Tinguá - Fim de linha na velha estação de passageiros. Situada à margem esquerda da serra velha, entretanto, seus trilhos continuavam para a direita na extensão de 6 km, até a represa do Bacuburú.

Sub-ramal do Mantiquira

Belford Roxo - Partindo desta estação em direção Nordeste, a linha transpõe o Rio Botas e atinge a garganta do Manuel Ignácio, cujo nome se refere a Manoel Ignácio de Andrade Souto Maior Pinto Coelho, Márquez de Itanhaém, senhor do morgadio de Matto Grosso, cujas terras pertenceram ao Brigadeiro Francisco de Paula de Bulhões Sayão. Assim como a Fazenda Monte Alegre, que entre seus herdeiros, contava com D. Alice Sayão, casada com o Dr. João de Carvalho Araújo, que viria a ser diretor da Estrada de Ferro Central do Brasil.
Aurora - Nome também de uma velha fazenda que existiu na região, cortada pelos Rios Sayão, Botas e o Rio Baby.
Baby - Nome da parada, herdado do rio que era atravessado um pouco antes.
Parada 43 - Era antiga posição quilométrica da parada a contar do Caju (42.408m).
Lamarão - Do radical de "lama", significa a lagoa formada pelas chuvas nas depressões do terreno.
Mantiquira ou Mantiqueira - Antiga "João Pinto". Deu-lhe o nome o rio em cujo vale estende-se a linha que se dirige às represas do Galrão. É a estação de entroncamento da linha do Xerém. Está situada na velha Fazenda da Posse, pertencente à família Pereira de Sampaio. Dos mananciais que abasteciam o Rio de Janeiro é o Mantiquira o que contribuía com maior volume de água.
Galrão - Parada e fim da linha situada na antiga fazenda do Cônego Galrão, comprada pelo Governo em 1886 ao seu então proprietário Manuel Ubelhart Lengruber.

Mantiquira a João Pinto

Outro ramal partindo da Mantiquira tomava rumo Norte e passava por Piedade. Pequena parada, após transpor 8 bueiros até chegar em Xerém.
Xerém - Situada na povoação que constituiu a sede do 6º distrito do Pilar, no Município de Nova Iguaçu, tem seu nome originado no antigo proprietário dessas terras, o inglês John Charing, que desde 1725, estava ocupado em alugar barcos para transporte, através do Rio do Couto (ou Pilar), na passagem do Caminho do Ouro. Convivendo com escravos e pessoas de pouca instrução, teve seu nome modificado para Cherem e, posteriormente, definindo sua corruptela em Xerém.
João Pinto - Final da linha deste sub-ramal junto à represa para a captação das águas do rio do mesmo nome.
Registro - este sub-ramal partia de Xerém em direção às represas do Covã, Itapicú, Paraíso, Alfa e Perpétua.

Fontes:

BARROS, Ney Alberto Gonçalves - "Estrada de Ferro Rio D'Ouro"Apostila - 1999 -

RJ.SANTOS, Noronha - "Meios de transporte no Rio de Janeiro"Biblioteca Carioca - 1996 -

RJ.VASCONCELOS, Max - "Vias Brasileiras de Comunicação"Imprensa Nacional - 1935 - RJ.

publicado por pauloescriba às 12:34
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 24 de Janeiro de 2008

SEIS MÊSES DE "ESCRIBA"












Esta semana faz seis meses no começo de uma arrancada em minha vida que revolucionou toda a minha trajetória depois que eu comecei a me dar com a Informática e estou em plena comemoração, ainda mais depois de novos recursos que eu aprendido e colocado em prática.












Praticamente nesta postagem estou fazendo uma comemoração semestral desta nova conquista em minha vida, e ainda estou estudando procurando saber mais e mais e aprendendo tudo´`a respeito de Informática e suas técnicas.








Quero dividir esta alegria e essa conquistas com todos aqueles que ajudaram e me deram força e quero de público aqui publicar suas imagens como um gesto de carinho e agradecimento e dizer que estou muito feliz com Deus e com essas pessoas que sempre facilitaram para que eu aprendesse cada vez mais.


Ao Marcelo e a Cláudia que foram os primeiros que me incentivaram no mundo da informática e do muito que eu aprendí foi no estabelecimento deles e os que foram os primeiros me ensinarem os primeiros passos e os que fizeram o meu orkut e a minha msn. A Lan "Cyber Tudo Aqui" é uma verdadeira casa familiar onde todos são tratados como da mesma família e onde ali é tudo em comum. Como todos sabem há um artigo e coluna especial semanal Denominado "Lá na Lan" que eu edito semanalmente fanado um pouco de tudo o que acontece na nossa Lan , que é nada mais que o nosso Point da rapaziada em geral deste tão sofrido nosso Bairro Amapá.Obrigado a Vocês e que Deus abençoe a cada vez mais seus negócios.À dona Nilza, patroa,amiga,irmã em Cristo que tão prontamente cede seu PC pessoal para mim estudar e fazer as minhas pesquisas e fazer o meu próprio Diretório onde tenho várias pastas de trabalhos de atividades pessoais em seu computador. Foi com muita dificuldade que eu fiz três cursos de informática nesses seis meses mas Deus me acompanhou na minha dificuldade e me deu vitória e hoje ainda prossigo catalogando cada vez mais conhecimento e procurando melhorar ainda mais. A ela, meu muito Obrigado e por sua colaboração para comigo em tudo: Amiga, Companheira, mãe emprestada, um verdadeiro instrumento das mãos de Deus para me abençoar

Não podería deixar também de citar a garotada da Lan que estão sempre me dando força e me ensinando sempre coisas novas e me ajudando em tudo em que eu preciso. É pena que eu não tenhp a imagem de todos disponíveis agora, mas no final de semana na coluna "!lá na lan" desta semana colocarei a foto de alguns fazendo uma matéria especial desses seis m~eses de freqauencia Nesta casa e tudo o que acontece por aquí e óbvio de tudo de bom que aconteceu comigo aquí.

Quanto a este Blog, que começou com letras frias e quase sem formatação, (Vide arquivos de Agosto e setembro) agora estaá com mais recursos, e eu comemoro esses seis m~eses colocando em prática tudo o que eu aprendendo em termos de recursos gráficos que a informática póde me proporcionar e dandoa cada um de nós e a todos aqueles que tenho homenageado aquí e aos leitores que são simpáticos à esas páginas visual festivo e que não podería ser de outra maneira.

Não podería também deixar de agradecer de maneira muito especial a minha mais nova colaboradora e editora deste Blog que veio a ser um brilho a mais depois da chegada da amiga Ilza Paula, a nossa Linha do Blog "escriba" que além de ser o porta Voz da Causa Local" como é o nosso slogan já é novidade na Rêde em nosso bairro o que a Linha contribuiu muito para isso com a sua inteligência e sua técnica.

Quanto ao mais, beijos para todos e para todos aqueles que são simpaticos à esta causa que nada menos no propósito a dar Voz a causa local.





















publicado por pauloescriba às 06:20
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 22 de Janeiro de 2008

...



QUANDO ME AMEI DE VERDADE ...


"Quando me amei de verdade compreendi que em qualquer circunstância
Eu estava no lugar certo... Na hora certa... No momento exato... Então, pude relaxar.
Hoje sei que isso tem nome AUTO-ESTIMA

Quando me amei de verdade pude perceber que a minha angústia e sofrimento emocional não passam de um sinal de que estou indo contra as minhas verdades.
Hoje sei que isso é... AUTENTICIDADE

Quando me amei de verdade parei de desejar que a minha vida fosse diferente
e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para meu crescimento.
Hoje chamo isso de... AMADURECIMENTO

Quando me amei de verdade comecei a perceber como é ofensivo forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.
Hoje sei que o nome disso é... RESPEITO

Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável... pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me colocasse para baixo. De início, minha razão chamou essa atitude de egoísmo.
Hoje sei que se chama... AMOR-PRÓPRIO

Quando me amei de verdade deixei de temer meu tempo livre e de fazer grandes planos... Abandonei os projetos megalômanos de futuro. Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.
Hoje sei que isso é... SIMPLICIDADE

Quando me amei de verdade desisti de querer ter sempre razão e com isso errei muito menos vezes.
Hoje descobri a...HUMILDADE

Quando me amei de verdade desisti de ficar revivendo o passado e de me preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece. Hoje vivo um dia de cada vez.
Isso é... PLENITUDE

Quando me amei de verdade percebi que a minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando eu a coloco a serviço do coração ela se torna uma grande e valiosa aliada.
Tudo isso é... SABER VIVER!"


Saiba contar seus dias,
Deus em sua palavra diz que
assim alcançaremos corações sabios

NUM TÁ CONSEGUINDO ?
A palavra de Deus diz, ensina-no Senhor...
EU SOU O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA.


ELE TE CONVIDA A ENTRAR COM ELE
POR UMA PORTA ESTREITA
MAIS QUE CONDUZ AOS PORTAIS ETERNOS

TENHA VIDA EM ABUNDÂNCIA

ACEITE HOJE JESUS CRISTO

Bração Pertadu

*;p - linha
publicado por pauloescriba às 16:45
link do post | comentar | favorito
Sábado, 19 de Janeiro de 2008

...




CONSELHOS SIMPLES PRA FELICIDADE PLENA

Jogue fora os números ñ essenciais para sobreviver. Incluído idade, peso e altura. Freqüente, d preferência, seus amigos alegres.Os de "baixo astral" puxam vc p/ baixo.Aprenda algo novo, ñ deixe seu cérebro desocupado.

Curta coisa simples, ria sempre, ria alto, ria até perder o fôlego. Lágrimas acontecem, agüente, sofra e siga em frente. A pessoa q acompanha vc em vida, é vc mesmo, viva, enquanto vc viver! Esteja junto daquilo q vc gosta: família, animais, amigos, músicas, etc. O seu lar é o seu refúgio.

Aproveite sua saúde, se for boa, preserve-a; se está instável, melhore-a; se está pra baixo, peça ajuda.

Não faça viagens d remorso, viaje por shoppings, cidades vizinhas, 1 país estrangeiro, mas ñ faça viagens ao passado. Diga a quem vc ama, q vc realmente os ama, em todas as oportunidades.

E lembre-se sempre:
"A vida não é medida pelo número d vezes q vc respirou, + pelos momentos em q vc perdeu o fôlego:
d tanto rir...d surpresa...d êxtase...d felicidade..."


FINAL DE SEMANA DE PAZ

*;P - LINHA

publicado por pauloescriba às 17:01
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 11 de Janeiro de 2008

...


AS TRÊS PENEIRAS

Um rapaz procurou Sócrates e lhe disse que precisava contar algo.
Sócrates ergueu os olhos do livro que lia e perguntou ?

O que você vai me contar já passou pelas 3 peneiras ?

Três peneiras ?

Sim.

A primeira peneira é a Verdade.
O que você quer contar dos outros é um fato ?
Caso tenha ouvido contar, a coisa deve morrer pôr aí mesmo.
MAS, Suponhamos então que seja verdade...

Deve então passar pela segunda peneira: A Bondade.
O que você vai contar é coisa boa ?
Ajuda a construir ou destruir o caminho, a fama do próximo ?
Se o que você contar é verdade, é coisa boa, ...

Deverá passar ainda pela terceira peneira: Necessidade.
Convém contar ? Resolve alguma coisa?
Ajuda a comunidade ? Pode melhorar o planeta ?

E arremata Sócrates: Se passar pelas 3 peneiras conte !
Tanto eu, você, seu irmão irão se beneficiar.
Em caso contrário, esqueça e enterre tudo.
Será uma fofoca a menos para envenenar o ambiente
e levar discórdia entre irmãos, colegas do planeta.

Moral:
Devemos ser sempre a estação terminal
de qualquer comentário infeliz.

PENSE NISSO com carinho e RESPONSABILIDADE.
FINAL DE SEMANA DE PAZ

BRAÇÃO PERTADU
*;p - linha

publicado por pauloescriba às 15:13
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 10 de Janeiro de 2008

Estudo do Tabernáculo de Moisés- Parte lll



Salvação dos Pecadores
Revelada no Tabernáculo


(Continuação ll)


Deus Claramente Dividiu o Interior e o Exterior do Santuário



Assim como a maioria das casas tem cercas, o pátio do Tabernáculo também tinha uma cerca feita de 60 pilares rodeada pelas cortinas de linho fino branco. No leste do pátio, uma porta feita de fios azul, roxo, e escarlate e tecido que linho retorcido estava colocada para que todas as pessoas a vissem, medindo tanto como 9 m em largura.



Estudando o Tabernáculo, nós temos que perceber claramente qual é a fé brilhante que Deus quer de nós, que tipo de fé é a fé dos salvos, e, através dos materiais utilizados para o Tabernáculo, ver como nosso Deus nos salvou. Para aprender qual é a fé dourada e brilhante dentro do Santuário, nós temos que olhar primeiro cuidadosamente para a pia, o altar de holocausto, e a cerca que foi colocada no pátio exterior do Tabernáculo, e todos os materiais utilizados para ele. Fazendo assim, nós podemos descobrir com que tipo de fé nós podemos entrar no Santuário de ouro brilhante e resplandecente.

O que estava no pátio exterior do Tabernáculo? Estava a pia e o altar de holocausto. E estava rodeada por 60 pilares de madeira, e sobre esses pilares foram colocadas às cortinas de linho fino na cerca do pátio. Os pilares desta cerca eram feitos de madeira de acácia que, apesar de sua robustez, era muito leve. Os pilares feitos desta madeira tinham aproximadamente 2.25 m de altura, tornando impossível para a maioria das pessoas com altura normal espiar dentro do interior do Tabernáculo de fora da cerca do pátio exterior. Se algo fosse colocado para pisar em cima, uma pessoa poderia possivelmente ver dentro do pátio, mas sem tal ajuda, era impossível espiar dentro. Isto nos fala que por nossos próprios esforços artificiais, nós não podemos nunca entrar no Reino de Deus. Nas bases dos pilares de madeira do pátio exterior, foram colocadas bases de bronze, e as partes de cima tinham capas prateadas. Como os pilares não podiam se sustentar por si mesmos fitas de prata firmavam os pilares adjacentes uns aos outros. E para apoiar os pilares firmemente em direção cruzada, os ganchos colocados na cobertura prateada eram amarradas com as cordas (Êxodo 35:18).


Quais foram os Materiais Usados para a porta do Pátio do Tabernáculo?



Os materiais usados para a porta do pátio do Tabernáculo eram os fios azuis, roxo, e escarlate e tecido de linho retorcido. A altura da porta era 2.25 m, e sua largura era aproximadamente 9 m. Era uma tela tecida de fios azul, roxo, e escarlate e tecido de linho retorcido que era pendurado sobre quatro pilares. Como tal, sempre que a pessoa tentasse entrar no pátio do Tabernáculo, ele/ela poderiam facilmente achar a porta.




Os materiais de fio de cor azul, roxo, e escarlate e o tecido de linho retorcido usados para a porta do Tabernáculo manifestavam que Deus nos salvaria de todos nossos pecados através das quatro obras de Seu Filho Jesus. Todos os 60 pilares de madeira e o linho fino da cerca do pátio do Tabernáculo também manifestavam claramente por que método Deus salvaria a mim e a você de nossos pecados pelo Filho Jesus.




Pela porta do pátio exterior do Tabernáculo, em outras palavras, Deus está revelando o mistério de salvação claramente a nós. Nos deixe revisar os materiais usados para a porta do pátio do Tabernáculo uma vez mais: fios azul, roxo, e escarlate e tecido de linho retorcido. Esses quatros fios são extremamente importantes para nós sermos salvos crendo em Jesus. Se estes materiais não fossem importantes, a Bíblia não os teria registrado com tanto detalhe.




Todos os materiais usados para a porta do pátio do Tabernáculo eram absolutamente necessários para que Deus nos salvar. Porém, o fato de que a porta foi tecida dos fios azul, roxo, e escarlate e o tecido de linho retorcido sem falha que é de importância extrema por Deus salvar os pecadores, porque esses quatros fios eram a mesma revelação da salvação perfeita de Deus. Assim como Deus determinou. É por isso que Deus mostrou o modelo do Tabernáculo a Moisés no Monte Sinai e lhe disse que fizesse a porta do pátio do Tabernáculo com adequadamente.




Quais São os Significados dos Fios Azul, Roxo, e Escarlate e o tecido de linho retorcido?

A porta do Santo Lugar foi feita de uma cortina tecida de fios azul, roxo, e escarlate e tecido de linho retorcido, e o véu entre o Santo Lugar e o Santo dos Santos também foi tecido desses quatros fios. Não só isto, mas também foi tecido o éfode e o peitoral do Sumo Sacerdote também que também foi tecido por esses fios azul, roxo, e escarlate e tecido de linho retorcido. O que, então, nos diz os fios azul, roxo, e escarlate e o tecido de linho retorcido? O que diz exatamente a nós esses fios azuis, roxo, e escarlate e tecido de linho retorcido que eram absolutamente necessários para nosso Deus nos salvar? Nós temos que ter certeza de examinar este assunto cuidadosamente.


Em primeiro lugar, a fio azul nos fala do batismo de Jesus Cristo. Aqueles que ignoram a importância de batismo não sabem que a fio azul se refere ao batismo de Jesus Cristo. Como tais esses que não nascem de novo geralmente afirmam que o significado do fio azul é, “Jesus Cristo é o próprio Deus, e Ele veio a esta terra na semelhança de homem”. Por outro lado, outros afirmam, “a fio azul só significa a Palavra”. Porém, a Bíblia nos fala que o fio azul significa “o batismo de Jesus pelo qual Ele aceitou os pecados do mundo sobre Si mesmo depois de vir a esta terra”. As Escrituras nos mostram claramente que a fio azul se refere à água do batismo que Jesus recebeu de João Batista. Lendo a Palavra sobre o Tabernáculo, eu vim perceber, “Logo vi, Deus quer nos mostras a importância de nossa fé no batismo de Jesus”.




A veste usada pelo Sumo Sacerdote enquanto dava a oferenda também foi tecido de fio azul. Uma lâmina de ouro foi pendurada no turbante que o Sumo Sacerdote usava sobre sua cabeça, e a corda que amarrava a lâmina também era azul. E sobre esta lâmina de ouro, a frase, “ Santidade ao Senhor”, estava gravada. Podemos ver que a corda azul que amarrava o prato de ouro no turbante do Sumo Sacerdote claramente manifestava o batismo de Jesus que dá santidade ao Senhor.




Deste modo, através da corda azul que amarrava a lâmina de ouro ao turbante, Deus fala conosco de nossa verdadeira salvação. Em outra palavra, a chave que nos dá santidade é azul, e este é o batismo de Jesus. Embora a cor geralmente azul nos faz lembrar do céu, o azul não só se refere a Deus. Do azul, roxo, e escarlate e o tecido de linho retorcido, o fio azul seguramente se refere ao batismo de Jesus Cristo. Posto de outra maneira, o fio azul nos fala que Jesus Cristo levou os pecados de todos os pecadores deste mundo sendo batizado (Mateus 3:15). Se Jesus não tivesse levado os pecados de todo o mundo sendo batizado, nós os crentes não poderíamos ser revestidos da “santidade ao Senhor”. Se não fosse pelo batismo que Jesus recebeu, nunca poderíamos ser revestidos em santidade diante de Deus.




Você sabe o significado espiritual da ordem de Deus para tecer a porta do pátio do Tabernáculo com fio azul de acordo com o formato mostrado a Moisés? A porta do pátio que conduz ao Tabernáculo onde Deus habitava se refere a Jesus Cristo. Ninguém pode entrar no Reino de Céu, senão só através de Jesus Cristo. A porta do pátio que se refere a Jesus foi tecida de fios azul, roxo, e escarlate e tecido de linho retorcido, já que Deus queria revelar a verdade que nos conduz a nossa salvação. A fio roxo refere-se ao Espírito Santo, dizendo-nos, “Jesus é o Rei dos reis”. O fio escarlate refere ao sangue que Jesus derramou na Cruz. A fio azul, como a pouco se mencionou, refere-se ao batismo que Jesus recebeu de João Batista.




Os fios azuis, roxo, e escarlate nos falam do batismo de Jesus, a encarnação de Deus, e Sua morte na Cruz. As obras de Jesus manifestadas nestes três fios nos dão a fé que nos permite ir diante de Jeová em santidade. Jesus, o próprio Deus, veio a esta terra na semelhança de homem, levou as iniqüidades dos pecadores no Seu próprio corpo sendo batizado, e no lugar de outro agüentou a condenação de todos os pecados e maldições através do derramamento de sangue—Isto é, este é mesmíssimo mistério espiritual dos fios azul, roxo, e escarlate.




Talvez você tenha pensado no fio azul como manifestação de Deus ou de Sua Palavra. Mas você tem que crer agora claramente que a fio azul na verdade se refere ao batismo de Jesus Cristo. O batismo pelo qual Jesus aceitou todos nossos pecados passados sobre Ele é de extrema importância e não pode ser excluído de Suas obras; como tal, desde o Tabernáculo do Antigo Testamento, Deus está nos falando de Sua importância.




Batismo Foi o Meio pelo Qual Jesus Levou Nossos Pecados
Foram feitos os pilares da cerca do Tabernáculo de madeira de acácia. Foram colocadas bases de bronze ao sobre esses pilares, e lâminas prateadas foram colocadas sobre deles. Isto nos fala primeiro que os pecadores devem ser julgados pelos seus pecados. Sós aqueles que foram julgados uma vez pelos seus pecados podem ser salvos. Aqueles que ainda não foram julgados, todavia e que, portanto não são salvos, não podem evitar ser condenados para levar o castigo eterno de seus pecados quando se apresentarem diante de Deus.




Como está escrito, “ porque o salário do pecado é a morte” (Romanos 6:23), os pecadores certamente serão sujeitos ao terrível juízo de Deus por seus pecados. Portanto, os pecadores devem ser julgados uma vez por Deus, e então viver de novo sendo revestidos em Sua Graça. Isto é o que significa nascer de novo. A fé do fio azul, em que Jesus Cristo levou todos nossos pecados sobre Ele através de seu batismo, e na fé do fio escarlate, que Jesus libertou todos os pecadores sendo julgado na Cruz ╺ nenhuma outra fé nos faz morrer uma vez em nossos pecados e nascer de novo. Você tem que perceber que a condenação eterna espera somente àqueles que, por causa de sua incredulidade, não podem passar atravessar do juízo em fé.




O batismo de Jesus era o meio pelo qual Cristo levou todos nossos pecados para nos salvar. Jesus foi batizado por João Batista para levar todos nossos pecados sobre Ele. Jesus é o próprio Deus, e ainda assim nos salvou. Ele veio a esta terra na semelhança de homem, tomou as iniqüidades dos pecadores sobre Si mesmo sendo batizado por João Batista, o representante da humanidade, e em lugar de outro foi condenado em favor dos pecadores dando Seu próprio corpo sobre a Cruz e derramando água e sangue. A porta do pátio do Tabernáculo não está nos falando em detalhes sobre as obras que Jesus realizou como nosso Salvador. Pela porta do pátio do Tabernáculo, Deus está nos falando claramente que Jesus se tornou o Salvador dos pecadores.




O tecido de linho retorcido se refere à Palavra dos Antigo e Novo Testamentos que é bastante detalhada, e encaixa uma com a outra. Qual complexo seria tecer cada fio para fazer este tecido de linho retorcido? Através desse tecido de linho retorcido, Deus está nos falando em detalhes como Ele nos salvou.




Quando olhamos para tapetes, nós vemos que eles são tecidos usando diferentes fios. Dessa maneira, Deus disse para os Israelitas que fizessem a porta do pátio do Tabernáculo tecendo fios azul, roxo, e escarlate sobre tecido de linho retorcido. Isto nos diz que Jesus que veio a nós pela água (batismo), o sangue (a Cruz), e o Espírito santo (Jesus é Deus), que estão escondidos na complexa Palavra de Deus, é a mesma porta de nossa salvação. Tendo a correta fé em Jesus Cristo que é revelada na complexa Palavra de Deus e sendo revestido em Seu amor, agora nós temos sido salvos totalmente através da fé.




Jesus Cristo não nos salvou a casualmente. Podemos ver isso quando nós vemos o Tabernáculo. Jesus tem salvado aos pecadores cuidadosamente. Ele tem nos salvo quando vemos os pilares da cerca. Por que, de todos os números, o número dos pilares é 60? É porque o número 6 se refere ao homem, enquanto o número 3 se refere a Deus. Em Apocalipse 13, aparece à marca 666, e Deus nos fala que este número é o número da Besta, e que os sábios conhecem o mistério deste número. Então, o número 666 significa que o homem age como Deus. Qual é o desejo da humanidade? Acaso não é chegar a ser como um ser divino perfeito? Se nós quisermos nos tornar como um ser divino verdadeiramente, então nós devemos nascer de novo crendo em Jesus e temos que nos tornando filhos de Deus. Os 60 pilares se referem a essa cuidadosa implicação.




Porém, em vez de ter fé, as pessoas cometem o ato mau e orgulhoso, de tentar serem participantes da natureza divina pelos seus próprios esforços. Não há outra razão mais que essa pela qual a pessoa reinterpreta toda a Palavra de acordo com a luxúria do homem e a crença herética de pensamentos feitos por eles, porque eles não têm fé, mas só a luxúria que permanece contra Deus. Por causa dessa luxúria da carne que tentam se fazer completos por si mesmos e alcançar a perfeição de sua carne, terminam distante da Palavra de Deus. A Palavra de Salvação




Revelada em Todos os Artigos do Tabernáculo




Para Jesus Cristo salvar os pecadores e os levar ao Santuário, todos os utensílios e materiais do Tabernáculo eram necessários. O altar de holocausto era necessário, a pia era necessária, e os pilares, as bases de bronze, as placas prateadas, os ganchos e fitas prateadas também eram todo necessárias. Todas essas coisas são os utensílios que foram do Santuário, e seus materiais eram todos necessários para converter um pecador em justo.




Todas essas coisas eram necessárias para permitir aos pecadores entrar e morar no Reino de Deus, mas o mais importante entre eles era o fio azul (o batismo de Jesus). Os fios azuis, roxo, e escarlate foram usados para fazer a porta do pátio do Tabernáculo. Esses fios se referem às três obras de Jesus que são necessárias por nós ao crer em Deus. Primeiro Jesus veio a esta terra e levou todos nossos pecados sobre Si Mesmo com o Seu batismo; segundo Jesus é Deus (Espírito); e terceiro, Jesus morreu na Cruz para levar a condenação de todos os pecados que Ele aceitou sobre Si Mesmo por João no Rio Jordão. Esta é a ordem correta da verdadeira fé de que é preciso para o pecador ser salvo e se tornar justo.




Quando nós lemos a Bíblia, podemos perceber quão complexo é nosso Deus. Podemos descobrir claramente que Aquele que tem nos salvo tão cuidadosamente, fio por como o fino fio tecido, não é outro que senão o próprio Deus. Além disso, Deus fez com que os Israelitas construíssem a porta do pátio do Tabernáculo tecendo fios azul, roxo, e escarlate sobre o tecido de linho retorcido que tinha 9 metros de largura. Como tal Deus teve certeza que qualquer um que olhasse para o Tabernáculo, até mesmo de longe, poderia discernir a porta do pátio do Tabernáculo.




As cortinas penduradas em cima dos pilares do pátio do Tabernáculo de linho branco fino manifestam a santidade de Deus. Como tal, nós podemos perceber que os pecadores não podem ousar se aproximar do Tabernáculo, e que eles só podem entrar em seu pátio quando são salvos crendo nos ministérios de Jesus manifestados nos fios azul, roxo, e escarlate tecidos na porta do pátio do Tabernáculo. Dessa maneira, Deus permitiu aos pecadores saberem que Jesus Cristo apagado todos seus pecados e os salvou pela água, o sangue, e o Espírito Santo.




Não só isto, mas os materiais de todos os artigos que compõem o Tabernáculo, inclusive a porta de seu pátio, também mostram para nós a complexidade da Palavra necessária por Deus para converter os pecadores e torná-los justos. Porque Deus disse para os Israelitas que fizessem a porta do pátio do Tabernáculo grande o suficiente para todos a encontrassem, e porque esta porta foi feita com um tecido complexo de fios azul, roxo, e escarlate sobre linho fino, Deus permitiu a todos compreenderem o mais importante da que podem converter os pecadores em justo.




A porta do pátio do Tabernáculo nos fala que Deus nos tem salvado completamente, que estávamos como madeira de acácia, de pecados pelo fio azul (o batismo de Jesus), o fio escarlate (o sangue na Cruz), e o fio roxo (Jesus é Deus). Deus determinou que só os que claramente crêem nisso podem entrar no Santuário, a Casa de Deus.




















































publicado por pauloescriba às 09:54
link do post | comentar | favorito

...


TESOURO DE BRESA


"Houve outrora, na Babilônia, um pobre e modesto alfaiate chamado Enedim, homem inteligente e trabalhador, que não perdia a esperança de vir a ser riquíssimo. Como e onde, no entanto, encontrar um tesouro fabuloso e tornar-se, assim, rico e poderoso? Um dia, parou na porta de sua humilde casa um velho mercador da Fenícia, que vendia uma infinidade de objetos extravagantes. Por curiosidade, Enedim começou a examinar as bugigangas oferecidas, quando descobriu, entre elas, uma espécie de livro de muitas folhas, onde se viam caracteres estranhos e desconhecidos. Era uma preciosidade aquele livro, afirmava o mercador, e custava apenas três dinares.


Era muito dinheiro para o pobre alfaiate, razão pela qual o mercador concordou em vender-lhe o livro por apenas dois dinares.

Logo que ficou sozinho, Enedim tratou de examinar, sem demora, o bem que havia adquirido. E qual não foi sua surpresa quando conseguiu decifrar, na primeira página, a seguinte legenda:
"O segredo do tesouro de
Bresa." Que tesouro seria esse? Enedim recordava vagamente de já ter ouvido qualquer referência a ele, mas não se lembrava onde, nem quando. Mais adiante decifrou: "O tesouro de Bresa, enterrado pelo gênio do mesmo nome entre as montanhas do Harbatol, foi ali esquecido, e ali se acha ainda, até que algum homem esforçado venha encontrá-lo." Muito interessado, o esforçado tecelão dispôs-se a decifrar todas as páginas daquele livro, para apoderar-se de tão fabuloso tesouro. Mas, as primeiras páginas eram escritas em caracteres de vários povos, o que fez com que Enedim estudasse os hieróglifos egípcios, a língua dos gregos, os dialetos persas e o idioma dos judeus. Em função disso, ao final de três anos Enedim deixava a profissão de alfaiate e passava a ser o intérprete do rei, pois não havia na região ninguém que soubesse tantos idiomas estrangeiros.

Passou a ganhar muito mais e a viver em uma confortável casa.

Continuando a ler o livro, encontrou várias páginas cheias de cálculos, números e figuras. Para entender o que lia, estudou matemática com os calculistas da cidade e, em pouco tempo, tornou-se grande conhecedor das transformações aritméticas. Graças aos novos conhecimentos, calculou, desenhou e construiu uma grande ponte sobre o rio Eufrates, o que fez com que o rei o nomeasse prefeito.


Ainda por força da leitura do livro, Enedim estudou profundamente as leis e princípios religiosos de seu país, sendo nomeado primeiro-ministro daquele reino, em decorrência de seu vasto conhecimento.


Passou a viver em suntuoso palácio e recebia visitas dos príncipes mais ricos e poderosos do mundo.


Graças ao seu trabalho e ao seu conhecimento, o reino progrediu rapidamente, trazendo riquezas e alegria para todo seu povo.


No entanto, ainda não conhecia o segredo de Bresa, apesar de ter lido e relido todas as páginas do livro.


Certa vez, então, teve a oportunidade de questionar um venerando sacerdote a respeito daquele mistério, que sorrindo esclareceu:


- O tesouro de Bresa já está em seu poder, pois graças ao livro você adquiriu grande saber, que lhe proporcionou os invejáveis bens que possui. Afinal, Bresa significa "saber"...

Com estudo e trabalho pode o homem conquistar tesouros inimagináveis. O tesouro de Bresa é o saber, que qualquer homem esforçado pode alcançar, por meio dos bons livros, que possibilitam "tesouros encantados" àqueles que se dedicam aos estudos com amor e tenacidade."



EU JA ACHEI MEU TESOURO DE BRESA!

A BIBLIA SAGRADA, A PALAVRA DE DEUS

"E NELA MEDITO DE DIA E DE NOITE"

"e SOU COMO RIBEIRO PLANTANDO JUNTO A CORRENTES DE AGUAS"

SEJA FELIZ VOCÊ TAMBÉM

VIVA DENTRO DAS RIQUEZAS QUE DEUS TEM PRA VOCÊ


BRAÇÃO PERTADU

*;P -LINHA

publicado por pauloescriba às 05:04
link do post | comentar | favorito

Estudo do Tabernáculo de Moisés - Parte ll

A salvação dos Pecadores
Revelada no Tabernáculo de Moisés
< Êxodo 27:9-21 >
“Farás também o átrio do tabernáculo; ao lado meridional (que dá para o sul), o átrio terá cortinas de linho fino retorcido; o comprimento de cada lado será de cem côvados. Também as suas vinte colunas e as suas vinte bases serão de bronze; os ganchos das colunas e as sua vergas serão de prata. De igual modo, para o lado norte ao comprido, haverá cortinas de cem côvados de comprimento; e as suas vinte colunas e as suas vinte bases serão de bronze; os ganchos das colunas e as suas vergas serão de prata. Na largura do átrio para o lado do ocidente, haverá cortinas de cinqüenta côvados; as colunas serão dez, e as suas bases, dez. A largura do átrio do lado oriental (para o levante) será de cinqüenta côvados. As cortinas para um lado da entrada serão de quinze côvados; as suas colunas serão três, e as suas bases, três. Para o outro lado da entrada, haverá cortinas de quinze côvados; as suas colunas serão três, e as suas bases, três. À porta do átrio, haverá um reposteiro de vinte côvados, de estofo azul, e púrpura, e carmesim, e linho fino retorcido, obra de bordador; as suas colunas serão quatro, e as suas bases, quatro. Todas as colunas ao redor do átrio serão cingidas de vergas de prata; os seus ganchos serão de prata, mas as suas bases, de bronze. O átrio terá cem côvados de comprimento, e cinqüenta de largura por todo o lado, e cinco de altura; as suas cortinas serão de linho fino retorcido, e as suas bases, de bronze. Todos os utensílios do tabernáculo em todo o seu serviço, e todas as suas estacas, e todas as estacas do átrio serão de bronze. Ordenarás aos filhos de Israel que te tragam azeite puro de oliveira, batido, para o candelabro, para que haja lâmpada acesa continuamente. Na tenda da congregação fora do véu, que está diante do Testemunho, Arão e seus filhos a conservarão em ordem, desde a tarde até pela manhã, perante o SENHOR; estatuto perpétuo será este a favor dos filhos de Israel pelas suas gerações.”

A cerca retangular do pátio do Tabernáculo media 100 cúbitos de comprimento. Na Bíblia, um cúbito se estabelecia como o comprimento que estende do cotovelo da pessoa à ponta do dedo dele, aproximadamente 45 cm na medida de hoje. Como desta maneira, a cerca do pátio do Tabernáculo era de 100 cúbitos de comprimento que era aproximadamente 45 m, e que sua largura era 50 cúbitos que era aproximadamente 22.5 m de extensão. Assim este era o tamanho da Casa na qual Deus habitava entre o povo de Israel no tempo do Antigo Testamento.


O Pátio Exterior do Tabernáculo Era Rodeado por uma Cerca

Você viu um modelo do Tabernáculo em um quadro ou pintura alguma vez? Falando em termos gerais, o Tabernáculo foi dividido entre o pátio e o próprio Tabernáculo, a Casa de Deus. Nesta Casa de Deus, o Tabernáculo, havia uma estrutura pequena chamada Santuário. O Santuário estava coberto por quatro coberturas diferentes: uma cobertura de tecido de linho retorcido e fios azul, roxo, e escarlate; outra de peles de cabras; esta de pele de cordeiro tingida de vermelho; e uma cobertura de peles.
Ao lado do pátio do Tabernáculo se encontrava a porta, tecida de fios de cor azul, roxo, e escarlate e tecido de linho retorcido. Entrando nesta porta, nós teríamos visto o altar de holocausto e a pia. Passando a pia, nós teríamos visto o próprio Tabernáculo então. O Tabernáculo foi dividido no Santo Lugar e o Santo dos Santos, onde a Arca de Deus do Testemunho estava. A cerca do pátio do Tabernáculo foi construído com 60 pilares com reposteiros de linho fino branco. Por outro lado, o próprio Tabernáculo foi construído com 48 tábuas e 9 pilares. Nós precisamos ter uma idéia geral das características externas do Tabernáculo, pelo menos para poder entender o que Deus está falando conosco através seu formato.

Deus habita dentro do Tabernáculo construído com 48 tábuas. Deus manifestou a presença dele de dia às pessoas de Israel com o pilar de nuvem e que de fogo de noite sobre o Tabernáculo. E dentro do Santuário onde o próprio Deus habita, a glória de Deus encheu o lugar. Dentro do Santo Lugar, havia a mesa de pão, o candelabro, e o altar de incenso, e dentro do Santo dos Santos, havia a Arca do Concerto e o propiciatório. Estes eram áreas proibidas para o povo em geral de Israel; só o sacerdote e o Sumo Sacerdote poderiam entrar nos lugares de acordo com o sistema do Tabernáculo. Está escrito, “ Ora, depois de tudo isto assim preparado, continuamente entram no primeiro tabernáculo os sacerdotes, para realizar os serviços sagrados; mas, no segundo, o sumo sacerdote, ele sozinho, uma vez por ano, não sem sangue, que oferece por si e pelos pecados de ignorância do povo” (Hebreus 9:6-7). Isto nos fala que na era atual, só aqueles que têm a fé de ouro que crê no evangelho da água e o Espírito podem viver as suas vidas com Deus enquanto servem a Ele.


Qual é o significado do pão sobre a mesa de pães? Significa a Palavra de Deus. O que significa o altar de incenso do altar? Nos fala das orações. Dentro do Santo dos Santos, havia a Arca do Concerto, e o propiciatório, feito de ouro puro, seja colocado por cima da Arca. Em cima os Querubins com suas asas abertas cobrindo o propiciatório com as suas asas, e eles estavam um de frente para o outro sobre o propiciatório. Este era o propiciatório, o lugar onde a graça de Deus era concedida. Dentro da Arca do Concerto, as duas tábuas de pedra nas quais os Dez Mandamentos foram gravados, a vara de Aaron, e um jarro cheio de maná. A Arca estava coberta por um ouro (o propiciatório), e sobre este os Querubins olhando para baixo para o propiciatório.

Onde Vivem Esses que Recebem a Remissão do Pecado?

O lugar onde vivem esses que recebem a remissão de pecado está dentro do Santuário. O Santuário foi construído com 48 tábuas, todas elas estavam revestidas com ouro. Pense nisto. Quando você está olhando para a parede dourada não de apenas um punhado, mas de 48 tábuas douradas, que tanto brilharia? Como o interior do Santuário e todos seus utensílios foram feitos deste modo de puro ouro dentro, eles brilhavam intensamente.
O altar de holocausto e a pia no pátio exterior do Tabernáculo eram todos feitos de bronze, e a cerca do pátio foi feita de pilares revestidos com prata e linho fino branco. Em contraste, foram feitos todos os utensílios dentro do Santuário de ouro; o candelabro era dourado, e assim era a mesa de pão. Assim como todos os artigos no Santuário e as três paredes foram feitos de puro ouro, o interior do Santuário sempre brilhava intensamente com um dourado radiante.

Como o interior do Santuário brilhava assim intensamente com um dourado resplandecente nos fala que os santos salvos vivem suas preciosas vidas de fé dentro da Igreja de Deus. Os santos que vivem em sua fé no evangelho da água e o Espírito são como o puro ouro achado no Santuário. A vida que tais santos vivem dentro do Santuário é a vida santificada que habita na Igreja, se alimenta da Palavra de Deus, ora e O adora, e vai diante do trono de Deus e está revestido todos os dias de Sua graça, tudo através da Igreja. Esta é a vida de fé dentro do Santuário. Você tem que levar isto em seu coração que só os justos que foram salvos pelo evangelho da água e o Espírito pode viver esta vida preciosa de fé dentro do Santuário.










publicado por pauloescriba às 04:07
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 4 de Janeiro de 2008

LÁ NA LAN- A primeira do ano prá ninguém esquecer!!!rsss!


Entrevista On-line com nosso nôvo colunista:


"LUKINHA D4RK_fORCE 3"


Diga-se de passagem, amanhã é a estreia das reportagens de nosso nôvo colaborador e vamos aquí fazer um bate-papo com ele:





Paulo Escriba :


A Equipe amadora do Blog "Escriba" tá vibrando com a entrada de mais um integrante da equipe deste jornal amador da comunidade. Seje bem vindo e equipe, amigo Lucas e que vc venha para somar e abrilhantar ainda mais este empreendimento. Eu e Linha, a segunda redatora agradecemos. Como foi para vc o convite para participar da equipe deste blog?


lukinha:
Bom até agora está sendo ótimo pois ainda não tive nenhuma esperiência


Paulo Escriba:
Quer dizer que vc nunca teve um Bolg e nunca escreveu antes para um canal de comunicação, mesmo que seje amador como este?


lukinha:
isso


Paulo Escriba:
O que vc. espera nesta nova atividade depois deste convite de participar como repórter deste blog amador?


lukinha:
Até agora estou achando o máximo


Paulo Escriba:
Sr. Lucas, como administrador deste Blog quero contar uma experiência: Quando decídí criar este Blog, a sua filosofia como está expoxto no cabeçalho do "Escriba" foi dar Voz à comunidade local e isso estamos fazendo em várias vertentes. A primeira a ser convidada foi a Ilza paula, a nossa linha que é a nossa amiga de muitos anos nesta comunidade. Como quer contribuir com este jornal?


lukinha:
Da melhor forma em que eu conseguir.
Vocês poderam contar com migo para qualquer coisa, o que depender de mim eu farei sem medir esforços


Paulo Escriba:
Me chamou a atenção na frequência na Lan essa performance de vcs. jogadores da lan que tem o hábito de jogos eletrônicos e que são motivo de preocupação dos pais e por aqueles que tem preconceitos das atividades de vcs. Queremos mostrar neste jornal que não é bem assim e queremos dar voz a vocês jogadores. Qual a sua opinião sobre a inquietação alheia por causa dos jogos eletrônicos?


lukinha:


Acontece sim as vezes quando a pessoa não tem controle próprio e acho correta a atitude dos pais de proibirem as vezes dos filho irem até a lan house, que as vezes o jogo pode até influênciar na vida real


Paulo Escriba:
Como vc. acha que isso póde ser contornado?


lukinha:
Colocar 10 horas e jogar o mesmo jogo até enjoar


lukinha:
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


Paulo Escriba says:
rssssssss!!!!!!!!!


Paulo Escriba:
Estaremos abrindo espaço para vc. em nbome de todos os jogadores em potencial para expressarem as suas idéias trazerem artgos e tudo o mais que quizer sobre os jogos e outros assuntos. E claro que os macetes vão ficar as setes chaves não é mesmo?


lukinha:
Concerteza


Paulo Escriba:
Qual as suas atividades e seus assuntos do dia a dia de sua preferência para que os nossos leitores te conheçam melhor?!


lukinha:
Não precisamente um assunto só


lukinha:
falo sobre tudo um pouco


lukinha:
Jogo eu sou fã de um jogo de 1º pessoa chamado de Couter-Strike 1.6


Paulo Escriba:
Como está o movimento das equipes de jogos aos sábadoa na Lan? O que vc espera com a sua representação da galera neste jornal?


lukinha:
Nem sei pra falar a verdade...


Paulo Escriba:
Espera alguma repercursão?


lukinha:
Talvez


Paulo Escriba:
Temos a experiência que o poder da comunicação em massa a médio ou à longo prazo, ela póde chamar a atenção e até influenciar e contribuir para mudanças. Esperamos que este espaço seje mais um abrilhantamento para este jornal e benéfico para você, ok?


lukinha:
Por mim tudo bem


Paulo Escriba:
Queremos mais uma vez em nome desta equipe que agora aumenta a sua família e esperamos sucesso para vc. Neste trimestre entrará mais dois convidados para a equipe? como você vê isso?


lukinha:
Eu vejo isto como um grande avanço do "Escriba"

lukinha:
E espero que cresca cada vez mais


Paulo Escriba:
O escriba tem uma proposta editorial local e que já foi até tachado de bairrista. Mas o que nós queremos é isso mesmo: Nós manifestar com que temos de melhor e com os talentos local.


lukinha:
É esses inúteis que ñ tem o que fazer ...


lukinha:
ficam falando mal


Paulo Escriba:
E´ só não esquentar!!! A vitória é nossa...


lukinha:
uhashuashusahusahusauhashusauhsa pod crê


Paulo Escriba:
Por hora terminamos aquí este bate-papo contigo e desejamos mais uma vez sorte para vc e que o Blog seje presenteado com a sua chegada, ok? Muito Obrigado. blz.!!!!


lukinha:
Ta ok


publicado por pauloescriba às 06:21
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 2 de Janeiro de 2008

2008-Um ano Marcante e Poderoso

A partir de agora dentro do marcador "Igreja com propósitos" será publicado neste Blog, uma série de artigos que vem me abençoando muito e que eu tenho a certeza que vai falar muito aos corações dos queridos leitores e vai também despertar curiosidade. Vou falar aquí e expor duas vêzes por semana, uma série de estudos bíblicos sobre o Tabernáculo de Moisés.

Quando abrimos a Bíblia a Palavra de Deus, quantas e quantas vêzes por não compreendermos bem e pela monotonia desses livros nós sempre passamos direto de sua leitura? São os livrosa de Exodo. Levítico e até Número que ateém sobre pormenores da lei e dos detalhes do Tabernáculo de Moisés no deserto.

Mas lendo este estudo e que é curiosidade minha já de muito tempo, entendo mais ainda que deus não faz nada por acaso e que todo aquele aparato descrito alí tem um significado muito grande.

E é sobre esses pormenores do tabernáculo que eu quero espôr aquí neta série juntamente com um esbço de pregação do Reverendo Paul C. Jong.

Que Deus vos abençoe como tem abençoado o meu coração com esses artigos.


Estudo do Tabernáculo
O Tabernáculo era a sombra de Jesus Cristo que perdoou os pecados dos Israelitas e de todos quantos que crêem nele. Nosso Senhor era o verdadeiro possuidor do Tabernáculo. E Ele era o Salvador que lançou fora os pecados de todo mundo de uma vez por todas, e ao mesmo tempo, a própria oferta de sacrifício para toda a humanidade.

Embora o povo de Israel pecasse diariamente, impondo suas mãos na cabeça do animal puro de sacrifício no pátio do Tabernáculo de acordo com o sistema de sacrifício, eles podiam passar seus pecados sobre a oferta. Isto é como qualquer um que cria no ministério dos sacerdotes e na oferta de sacrifício dada de acordo com o sistema de sacrifício podia receber a remissão de pecado, sendo lavado de seus pecados e se tornando alvo como a neve. Igualmente, crendo no batismo e sacrifício de Jesus, a essência verdadeira do Tabernáculo, o povo de Israel e os que entre nós que somos Gentios temos sido revestidos da bênção de remissão de todos os nossos pecados e de viver com o Senhor para sempre.

Não só os Israelitas, mas todos os Gentios também podem ser libertos de todos os seus pecados só crendo em Jesus, o Senhor do Tabernáculo. O Tabernáculo nos ensina o que o presente da remissão de pecado que Deus deu a todo mundo representa. Como tal, o Tabernáculo propriamente era a grande essência de Jesus Cristo.

Jesus se tornou o Salvador de pecadores. Todo pecador seja ele/ela, pode ficar sem pecado se crer no batismo de Jesus, Seu sangue na Cruz, e a verdade de que Ele é o próprio Deus. Podemos ser livres do julgamento do Deus por nossa fé nos fios azul, púrpura, e escarlate - em outras palavras, crendo no batismo de Jesus, Seu sangue, e Sua divindade. Jesus é a entrada para o Reino do Céu.

Em Atos 4:12 diz, " E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos." Nenhum outro senão Jesus pode salvar as pessoas de seus pecados. Não existe nenhum Salvador, mas somente Jesus. João 10:9 diz, " Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim, será salvo; entrará, e sairá, e achará pastagem." 1 Timóteo 2:5 diz, "Porquanto há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem;" e Mateus 3:15 diz, "Mas Jesus lhe respondeu: Deixa por enquanto, porque, assim, nos convém cumprir toda a justiça. Então, ele o admitiu." Todos estes versos testemunham esta verdade.

Jesus veio a esta Terra em semelhança de homem, e recebendo Seu batismo (fio azul) e derramando Seu sangue (fio escarlate), Ele salvou os pecadores. Como tal Jesus se tornou a porta de salvação para todos os pecadores. Da mesma maneira que a entrada do pátio do Tabernáculo foi tecida de fio azul, púrpura e escarlate, Jesus, vindo a esta Terra, em primeiro lugar tomou os pecados do mundo sobre Ele mesmo com Seu batismo recebido por João Batista. Ele, então, se tornou a oferta de sacrifício, o Cordeiro de Deus (João 1:29).

Segundo, depois de desta forma ter tomado as iniquidades de todos os pecadores com Seu batismo, Ele morreu em seu lugar e deu nova vida àqueles que crêem. Terceiro, este Jesus era o próprio Deus. Em Gênesis 1:1 diz, "No princípio, criou Deus os céus e a terra," e Gênesis 1:3 diz, " Disse Deus: Haja luz; e houve luz" Jesus não era nenhum outro senão o verdadeiro Deus Logos (Palavra), quem criou o universo inteiro e tudo que nele há com Sua Palavra.

Deus disse a Moisés que fizesse a entrada do pátio do Tabernáculo com fios azul, púrpura, e escarlate e tecido de linho finíssimo. Jesus, que é o próprio Deus, completou Sua obra de tornar os pecadores íntegros vindo a esta Terra na semelhança de um homem e salvando Seu povo de todos os seus pecados por Seu batismo e Sua morte na Cruz. Estes três ministérios são o modo pelo qual Cristo salvou os pecadores, e eles são a evidência desta verdade.

O Apóstolo Paulo disse em Efésios 4:4-6, " há somente um corpo e um Espírito, como também fostes chamados numa só esperança da vossa vocação; há um só Senhor, uma só fé, um só batismo; um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, age por meio de todos e está em todos." Esta Palavra se refere a salvação do pecado feita pelos fios azul, púrpura, e escarlate e o tecido de linho finíssimo.

Por nossa exploração do Tabernáculo, nós devemos perceber sua verdade correta, e assim é santificada para ser perdoada de todos os nossos pecados.


A Estrutura do Tabernáculo


A cerca do pátio do Tabernáculo era retangular e media 100 cúbitos de comprimento. Na Bíblia, um cúbito era o mesmo que o comprimento que vai do cotovelo até a ponta do dedo, mais ou menos 45 cm (1 pé e meio) na medida de hoje. Como tal, que a cerca do pátio do Tabernáculo media 100 cúbitos de comprimento significa que era mais ou menos 45 m(150 pés), e sua largura era 50 cúbitos que significa que era aproximadamente 22.5 m (75 pés) de largura.

O Tabernáculo era dividido entre o seu pátio e o Tabernáculo propriamente dito, a Casa de Deus. Nesta Casa de Deus, o Tabernáculo, existia uma estrutura pequena chamada Santuário. O Santuário era coberto por quatro cobertas diferentes: uma coberta era tecida de linho e finíssimo e fios azul, púrpura, e escarlate; outra de pêlos das cabras; aquelas de peles tingidas de vermelho; e uma coberta de peles de texugo.

No lado leste do pátio do Tabernáculo estava a entrada, tecida fios azul, púrpura, e escarlate e tecido de linho finíssimo. Entrando nesta entrada, nós teríamos visto o altar de holocausto e a pia. Passando a pia, nós teríamos então visto o próprio Tabernáculo. O Tabernáculo era dividido entre o Santo Lugar e o Santo dos Santos, onde Arca do Deus do Testemunho se encontrava. A cerca do pátio do Tabernáculo era construída com 60 colunas suspensas de fino linho branco. O Tabernáculo propriamente, por outro lado, era construído com 48 tábuas e 9 colunas.

publicado por pauloescriba às 12:18
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.posts recentes

. Vai começar uma novela

. Já começou a novela

. Vai começar uma Novela

. História do bairro Amapá ...

. ...

. HISTÓRIA DOBAIRRO AMAPÁ

. A minha versão sobre a Hi...

. História do Amapá- Parte ...

. História do Amapá - Part...

. História do Amapá-Parte I

.arquivos

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Dezembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds